Eventos Feministas

20 agosto 2010

Eu Sou Uma Filha Da Mãe!

_________________________________________________________
Calma...o título pode parecer estranho, mas você vai entender...leia até o final...e descubra se você também é mesmo um(a) filho(a) da mãe.
_________________________________________________________



Pesquisas feitas com jovens mostram que a mãe é de longe o integrante mais admirado da família. Gostar da digníssima progenitora não é, assim, uma novidade.Até as antigas tatuagens de presidiários anunciavam:"Amor, só de mãe". O que há de novo é que ela agora virou referência porque sustenta a casa, exerce a autoridade - e ainda consegue ser descoladinha.

 Hoje, muitas mães tem gostos, opiniões e até aparência parecida com os filhos, mas não deixam de ser referência no campo dos valores e de exercer sua autoridade de...mãe, oras!

 E se hoje é cada vez mais comum mães e filhas revezarem o uso do pretinho básico, ou daquela maravilhosa carteira de vinil, não acontecia no passado presente.

Olha a pimentinha aí!
Vinte anos atrás, os filhos queriam ser tudo, menos iguais a quem os colocou no mundo.A música Como os Nossos Pais, famosa na voz de Elis Regina, mostra bem a frustração dos jovens da época, que lutavam pela diferença, mas quase sempre acabavam adotando o mesmo estilo de vida.Diz a letra escrita em 1976:"Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo, tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais".

 De lá para cá, muita coisa mudou. Entre elas o desejo das jovens mulheres que, agora, topam com orgulho ser iguais 'as mães.
Uma pesquisa realizada pela Editora Abril entre julho e outubro do ano passado, concluiu que, mais do que qualquer outro membro da família, ela é a pessoa mais admirada pela geração nascida entre as décadas de 1980 e 1990. Esse dado chamou tanto a atenção dos pesquisadores que eles batizaram seus entrevistados de "os filhos da mãe".(Viu ?)

Outro levantamento ano passado pelo Instituto Datafolha chegou a conclusão semelhante. A mãe aparece como figura preferida no núcleo familiar nos questionários respondidos por 1.541 pessoas entre 16 e 25 anos de todo o Brasil. 

Os jovens foram convidados a pontuar, numa escala de zero a dez, o amor que sentem pelos parentes. E as mães receberam média 9,7. 


 No valor confiança, a pontuação alcançada por elas foi 9,4.
A de todos os outros membros foi sempre abaixo em comparação a elas.

E isto, ainda segundo a pesquisa, porque o respeito 'a figura materna vem crescendo na mesma medida das conquistas femininas na área profissional. Até alguns anos, homens e mulheres tinham funções definidas e complementares. A realidade mudou 'a medida que o número de divórcios cresceu.Os filhos destas gerações viram que as mães dão conta do recado mesmo enfrentando resistências e preconceitos.
Te Amo.

E eles aprenderam a admirar a forma como essa nova mulher consegue vencer as dificuldades.

Há alguns anos atrás, no dia 20 de agosto,houve um grande acontecimento:Nasceu uma dessas incríveis mulheres...e para ela eu dedico este texto.Porque eu sou uma filha da mãe, orgulhosamente.



E..."mãe, mesmo que você nunca leia este post...(provavelmente não lerá!) meu maior desejo no mundo, é ver você feliz. Feliz Aniversário...Que você viva mais Mil Anos, linda!!!!"

(Perdoem minha pieguice...)

Um Abraço!

4 Leitor@s:

Ana Cavalcantti disse...

Oieeee
Não vou sair de fininho hahaha !
Adorei a evolução do amor pela mãe, sabe que eu nunca tinha pensado nesse lado que hoje as pessoas se orgulham mais de suas mães e tal ...bem coerente esse pensamento ...eu já não tenho mais mãe , mas a amo do mesmo jeito e também me orgulho por inúmeras situações em que ela foi guerreira para superar !
E nossa se essa linha de pensamento continuar, as mães vão todas pro Museu de Cera , pq se depender das vitorias, das lutas e de todos os méritos que a mulher ainda tem para mostrar....!!!
Beijooos

Jorge Alberto disse...

Não foi à toa que aquele médico de Viena vivia dizendo... "A culpa é da sua mãe". Édipo que o diga, não? :)

Abraços e obrigado pela visita e comentários no blog.

bety disse...

Médicos geralmente tem 50% de razão...
Claro que eu leria! esse e todos que vc escrever sobre qualquer coisa............Amei!
Beijos minha filha!
Como sempre achei vcs são muito generosos comigo. Obrigada amor.........

Natacha Domingues disse...

Jorge Alberto...pelo visto, o "barbudo" nunca esteve tão certo...ainda bem que as mulheres/mães de hoje "representam"...né, mamis? Obrigada pelos comentários.

Ocorreu um erro neste gadget