Eventos Feministas

28 setembro 2010

O Homem Perfeito é o Gay na "medida certa"?



Será que é pedir demais?


Sessão "COLÍRIOS"...hahaha!





 Sempre fui apaixonada pelo ator Caio Blat...e ele é a antítese do homem rústico. Muito branco, magro, de aparência lânguida, ele seria o que a revista norte-americana Talk chama de “gay na medida”. 

 Detalhe:não é o mesmo que metrossexual.“Meus amigos dizem que eu sou o maior veado sem ser”, conta o ator.

 O modelo norte-americano de “gay na medida” é heterossexual sem dúvida, mas sabe reconhecer uma cadeira do design Charles Eames e tem sempre chá de menta no armário da cozinha.


“O homem perfeito é aquele que chega à sua casa de Harley-Davidson (também acho, adooooooooro motos!), com a barba por fazer, e diz: “Recortei essa receita do jornal para a gente cozinhar junto hoje”, explica uma das entrevistadas na reportagem.

Entre outros exemplos de “gay na medida”, a revista cita o diretor de cinema inglês Guy Ritchie, na época, namorado de Madonna, o norte-americano Spike Jones (”Quero Ser John Malkovich”), os atores Jude Law e Matt Damon (a dupla de “O Misterioso Ripley”) e Vince Vaughn (”Psicose”).

MODELO NACIONAL

O similar brasileiro do “gay na medida” apresenta pequenas alterações. Caio Blat não toma chá, mas sabe cozinhar (”Faço uma massa com queijo sensacional: quando o parmesão entra na panela, já ouço suspiros”) e sua sala é decorada com tapetes gabbeh, iranianos, objetos de bambu e metais recicláveis. “A casa dele é arrumadinha em excesso. Foge do modelo de casa do homem tradicional”, diz Preta Gil(odeio!!!, namorada na época).

Em sua última folga, num dia ensolarado, Caio ficou em casa lendo “Os Negros', de Jean Genet, e sua obra de cabeceira é o “Livro do Desassossego”, de Fernando Pessoa. Apesar da aparente fragilidade, o ator pode ser identificado com o modelo da “Talk” de segurança sobre a própria masculinidade. “Sou louco por mulher, mas não sinto a menor necessidade de ficar me afirmando; não faço pose. Estou muito tranquilo com relação a minha sexualidade. Não consigo nem me imaginar transando com homem”.

“O Caio é o homem mais viril, mais macho que eu conheço. (pausa...ai...ai..”suspiro”.)”Não vejo fragilidade nenhuma nele; vejo um homem muito especial, que tem uma capacidade maior de entender as minhas maluquices”, diz Preta Gil.

.Os especialistas afirmam que o homem ideal, hoje, “é aquele que consegue dar a visão masculina do absurdo que a mulher é”. Como conseguir isso?


Receita aos homens:

“A mulher não quer alguém com a sensibilidade igual à dela. Não é para perder a identidade, se misturar. Ela espera ouvir desse homem a versão masculina de sua opinião sobre a comida, a roupa, a música”, a arte, diz o psiquiatra Luiz Cuschnir, 50, coordenador do Gender Centre, do Hospital das Clínicas.

O difícil, para esse “homem sensível”, é interessar-se pelo universo feminino e, ao mesmo tempo, continuar interessante para as mulheres.

“O problema é que a gente cresceu nesse ambiente de homens travados, que não relaxam. Aí, quando aparece um informado, que não tem medo de parecer isso ou aquilo, a gente fica intrigada”, explica a produtora de moda Paula Lang, 28, uma das convidadas pela Revista para o debate da página 22.

“O homem tem de ter disposição para conhecer o mundo feminino, mas não dá para parecer veado demais, desmunhecar”, diz a advogada Krishna Brunoni, 26, outra convidada. (Concordo!)

Krishna, Paula e as outras debatedoras explicam que o novo heterossexual dever ser, ao mesmo tempo, “estiloso e um pouco avacalhado” (ex: suéter de cashmere+jeans gasto+tênis rodado); bem-humorado, sem ser deslumbrado (”cuidado com o tom da risada”) e refinado, sem ser afetado (”topa comer um filé no bar das putas e sabe escolher um vinho italiano no Fasano”).

“Não pode ser fresco. Tem uns caras que estão impecáveis, a roupa, tudo, aí cai batatinha no colo, ele já levanta pra limpar”, diz Alessandra Levtchenko, 25, que fotografa homens nus para a revista “G”.

A verdade é que o “gay na medida” não deve perder por completo seu lado “uga-uga”. Tem de ler o “Livro do Desassossego” e contar que frequentou muito estádio de futebol, junto com a galera do “Pavilhão 9”, tocando bateria, torcendo, como Caio Blat.(Ai...”suspiro”)

DIFERENÇA NA CAMA

E na cama, qual a diferença entre transar com um “macho tradicional” e o “gay na medida”?
“O bofe clássico estabelece restrições na cama, porque pensa: “Isso, com a minha mulher, não'. O cara mais relaxado diz: Claro que sim. Por que não com a minha mulher?”, acredita a gerente de produto Márcia Lagos, 31, namorada do chef de cuisine Alex Atala, 32, outro representante do novo heterossexualismo.
Uma das explicações para esse “coleguismo” na cama seria a estréia da afetividade masculina (declarada) nas relações sexuais. “O sexo, para mim, depende muito da afetividade. Preciso estar minimamente envolvido para ter tesão. Transar por transar já tentei, mas não passam de transadas mal dadas”, explica Atala. Márcia diz que “Alex cumprimenta todo mundo, homem, mulher, beijando e abraçando”. “E ele tem essa coisa legal de mulher, que é gostar de fofoca. Acredito que as pessoas mais tradicionais vejam isso com outros olhos. Para muita mulher, é instigante. Elas pensam: “Se for gay, comigo vai deixar de ser”.

Para a entrevista, foram selecionados os machos que falaram sobre o assunto sem temer questionamentos.
Afinal, quem se incomoda com isso (e houve muitos) não pode entrar no rol dos “seguros de sua própria masculinidade”.

Confissão:esse é mesmo meu ideal...E vocês, meninas?
Aos machos...um trecho da canção "Super-Homem"de Gilberto Gil:
"Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria..."rsrs.

6 Leitor@s:

http://doquequiserfalar.blogspot.com/ disse...

kkkkkkkk... Eu rí demais com esse texto. PERFEITO. Esse é o tipo do homem que diariamente digo que tenho que encontrar, rsrs. Agora é engraçado meu irmão que sempre me diz que meus namorados são meio "veados", agora eu entendi, ele estava certo...

Ótimo texto. Parabéns

Natacha Domingues disse...

Ainda encontro o meu gay na medida, Nane... Agora, encontrei os parâmetros perfeitos para a "caça"...Beijo!

Renatinha disse...

KKKK !!!! Legal demais ... concordo com a pte que não pode desmunhecar ... Hilário :o) Quero achar um gay na medida... tá na listinha . :o)

Natacha Domingues disse...

Meninas...para facilitar a "busca":
*Aparência de homem...nada de ser ultra-fashion, mas limpo e cheiroso(nunca mais do que a gente, please!)Sem concorrência!rsrs.
*Que se interesse por nossos assuntos, sem usar as gírias de nossos cabelereiros...
*Sem ser fresco, que seja educado...
*Que não temam ser questionados sobre sexualidade.E inspirem segurança.
*Gostem de verdade de mulher...sem querer nossa calcinha emprestada...
Gostaram?rsrs.

Beijo!

O Burro que chora disse...

Gay na medida...kkk
Nunca tinha lido nada igual...
Gostei do texto...
Mas quando se fala em homem acho que não existe tipo melhor...
Existe aquele sujeito que faz o coração balançar...
Obrigada pelos comentários no blog...
felicidades

http://souferrofundido.blogspot.com/ disse...

O Burro...
Também não tenho certeza se dá mesmo para "focar" em um tipo, segurar uma receita, e isso fazer "a coisa"dar certo...mas, caso a gente fosse capaz de dominar o coração,e a paixão fosse ciência exata, minha fórmula sería essa AÍ!Tentando né...rsrs.Obrigada!Seu blog tá cada vez melhor!

Ocorreu um erro neste gadget